http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2008/2/7/puberty-at-the-age-of-8.aspx
Puberdade aos 8 Anos.

As meninas dos EUA estão atingindo a puberdade mais jovens. Ou seja, cada vez mais cedo. Nos anos noventa, o desenvolvimento de seios – o primeiro sinal da puberdade em meninas – na idade de 8 anos era considerado um evento anormal que deveria ser investigado por um endocrinologista.
Entretanto, em 1999, segundo um estudo de 1997 foi detectado que quase metade das jovens afronorteamericanas e 15% das euro-norteamericanas tinham começado a desenvolver seios na idade de 8 anos, fez com que a Sociedade Lawson Wilkins de Endocrinologia Pediátrica sugerisse uma mudança naquilo que era considerado como “normal”.

Eles sugeriram a mudança da puberdade na idade de 8 anos de anormal para normal e baixando a puberdade anormal aos 7 anos para meninas brancas e 6 anos para as meninas negras, ambas norte-americanas.

Mas enquanto alguns especialistas acreditam que a mudança não é nada para se preocupar, outras pessoas, incluindo os pais, estão alarmados.

Puberdade precoce que expõem meninas ao estrogênio por mais tempo em suas vidas, está conectada ao câncer de mama e a outros riscos. No entanto, os cientistas estão incertos do quê estudar das causas potenciais da puberdade precoce, que incluem:

• Hormônios nos alimentos;
• Agrotóxicos no processo de produção;
• Ftalatos em plásticos e cosméticos;
• Obesidade que expõem as meninas a mais estrogênio;
• Estresse gerado em ausência paterna na família: e
• Sexualidade sugerida pela programação da TV.

Conduzir um estudo para averiguar estes fatores é quase impossível já que há tantas substâncias químicas no ambiente que agem como estrogênicas que não existem populações controle que possam servir de contraponto nesta pesquisa.

E enquanto os cientistas lutam de como compreender o que está levando meninas a amadurecerem cada vez mais jovens, os pais estão sendo forçados a ter conversas adultas com suas crianças muito mais cedo do que seria esperado.

Fontes:
Los Angeles Times January 21, 2008
The Falling Age of Puberty in U.S. Girls August 2007

Comentário do Dr. Mercola:

Em vez de reconhecer de que as meninas alcançarem a puberdade em idades cada vez mais jovens ser tido como um sinal de que algo está errado, certos “especialistas” preferem alterar exatamente a definição daquilo que é considerado normal!

Bem, isto é uma das aproximações ao problema. Se não se gosta dos fatos, troca-se sua definição e assim eles instantaneamente se alteram.

Na realidade, alguma coisa está errada, mas muito errada, quando meninas de 5, 6 e 8 anos começam a ser púberes. Alguns estudos têm detectado meninas com até 2 anos que estão tendo seu desenvolvimento sexual.

Não somente estas crianças têm que se confrontar com um injusto aumento do risco ao câncer em sua caminhada na vida, mas perderem preciosos dias de sua infância por terem seus corpos amadurecido muito mais rápidos do que suas mentes.

Os sinais de sua puberdade precoce (também conhecido como desenvolvimento sexual precoce) incluem:

Para meninas antes dos 8 anos:

• Seios
• Pelos pubianos ou axilares
• Primeira menstruação

Para meninos antes dos 9 anos:

• Aumento dos testículos e do pênis
• Pelos pubianos e axilares
• Barba facial

Este é claramente um problema multifacetado. Como há o aumento do número de crianças se esforçando para terem um peso saudável (struggle to keep to a healthy weight), a obesidade e o sobrepeso podem muito bem ter um papel importante neste problema.

Crianças com sobrepeso têm elevado seus níveis de insulina, uma habilidade aumentada tanto de conversão de hormônios ao estrogênio como também para armazenar toxinas ambientais, todos podendo contribuir para a puberdade precoce.

Então, novamente nossas crianças podem estar sendo expostas a moléculas que mimetizam hormônios mesmo antes delas nascerem.

"Graças à exposição de suas mães, mesmo os fetos no útero têm doses mensuráveis de substâncias químicas que mimetizam hormônios," diz Theo Colborn, autora do livro “O Futuro Roubado” (Our Stolen Future) (nt.: editado no Brasil pela L&PM, em 1997), que é uma das MELHORES fontes de pesquisa para este tópico.

Químicos Ambientais Podem Mimetizar Nossos Hormônios

Substâncias químicas que são disruptores endócrinos (Endocrine-disrupting chemicals) afetam nossos hormônios os quais controlam o desenvolvimento e as funções de nosso organismo. Há uma evidência crescente de que eles podem causar danos tanto no desenvolvimento de crianças como de fetos por serem particularmente sensíveis a estes químicos em razão deles não terem desenvolvido mecanismos de proteção presentes nos corpos adultos.

Onde estes químicos, feitos artificialmente pela humanidade, podem ser encontrados?

• Hormônios de crescimento bovino (Bovine growth hormones) comumente ministrado ao rebanho leiteiro comercial.
• Alimentos feitos com soja (Soy foods), já que ela é rica em fitohormônios.
• Bisfenol A (Bisphenol A), comumente adicionado a muitos produtos plásticos como mamadeiras, vasilhames para alimentos e a película protetora em latas de refrigerantes.
• Ftalatos (Phthalates), aditivo empregado em certos plásticos.
• Ácido perfluoroctanóico (Perfluorooctanoic acid/PFOA) – melhor conhecido como Teflon.
Outras substâncias químicas ambientais como os PCBs e o DDE (um metabólito do agrotóxico DDT) podem também estar associadas com o desenvolvimento precoce em meninas. Tanto o DDE como os PCBs são conhecidos por mimetizarem, ou interferirem com os hormônios sexuais.

Algumas mães desinformadas estão sempre alimentado seus nenezinhos vulneráveis com alimentos infantis feitos com soja (soy infant formula). Expõem seus nenês a um equivalente a cinco pílulas anticoncepcionais do pior estrogênio a cada dia. Por esta mesma razão, é também importante que mulheres grávidas evitem ingerir soja (pregnant women to avoid eating soy), por criar um ambiente altamente estrogênico no útero, podendo aumentar em suas crianças riscos a um futuro câncer de mama.

Lembremo-nos que nossas crianças podem ser expostas diretamente a estes químicos ou enquanto ainda estiverem no útero. Assim, se és uma mulher que estás planejando ter um filho, é crucial limitares tua exposição a estas substâncias tanto quanto possível, através de:

• Estocar teu alimento em vasilhames de vidro tanto quanto possível, já que ele é o mais inerte que se pode dispor.

• Somente empregar produtos de limpeza naturais em tua casa. Muitos dos supermercados ainda os têm disponíveis. Ou ires a lojas de produtos naturais que trabalhem também com estes produtos. Ou mesmo através de compras online.

• Comprar e comer, o máximo que for possível, alimentos produzidos orgânica e localmente (locally grown, organic foods) que não contenham agrotóxicos nem adicionados hormônios.

• Evitar alimentos processados. Estão carregados de soja e seus derivados e ainda com outros ingredientes discutíveis.

• Trocar teus produtos de beleza por marcas naturais (natural brands of toiletries), incluindo xampus, pasta de dente, antiperspirantes e cosméticos. Usa as mesmas fontes citadas acima para estes produtos como lojas de produtos naturais ou compra online.

Artigos relacionados:

Why Are Kids Entering Puberty Before They Enter School?
Chemical Contamination Linked to Early Puberty
Age at First Period Keeps Decreasing


Tradução livre de Luiz Jacques Saldanha, agosto de 2008.