http://www.theecologist.org/green_green_living/gardening/605742/urine_the_ultimate_organic_fertiliser.html

 

Urine
Urine is a free and widely available fertiliser...!

Urina: o derradeiro fertilizante 'orgânico'?

Dorienne Robinson

O que é uma perda da bexiga pode ser o ganho da horta, já que a urina é um adubo surpreendentemente bom - então por que estamos perdendo nosso xixi?

Já se sentiu à vontade para ignorar o banheiro e só fazer xixi no mato, atrás da árvore, na floreira? Alguma vez já se perguntou por que nós temos sido tão condicionados a ponto de deixar nossa bexiga gritar enquanto procura o banheiro mais próximo, que pode estar a alguns minutos de distância, enquanto colocamos certos órgãos internos em um grande estresse?
Existem leis da decência pública a respeito, e para as mulheres são óbvias as complicações adicionais em torno do despir-se que são necessárias. No entanto, não devemos desperdiçar esse adubo caseiro. A maioria de nós pode ter a crença profundamente arraigada de que a urina é uma substância nociva e que deve ser eliminados num banheiro. Mas isso é um mito que precisa ser debelado.
A urina como uma grata surpresa.
A urina humana é uma das fontes, de maior excelência e de alta qualidade, de nitrogênio, fósforo, potássio e elementos traço para as plantas, liberados numa forma que é perfeita para a assimilação. E não só isso, mas todos nós somos fornecedores constantes, durante todo o ano - e totalmente grátis!
A urina humana fresca é estéril e completamente livre de bactérias. Na verdade, é tão estéril que pode ser bebida quando fresca. Somente quando ela tiver mais de 24 horas que se transforma em amônia, que faz o típico cheiro de 'mijo'. Nesta fase, é muito forte para ser usada em plantas, mas derramada pura sobre a pilha de composto, torna-se um acelerador fabuloso e ativador da compostagem, com o benefício extra de adicionar mais nutrientes.
Diluir uma parte de urina em 10-15 partes de água para a aplicação em plantas em crescimento. Diluir em 30-50 partes de água para ser usada em plantas de vaso que são mais sensíveis a fertilizantes de qualquer tipo. Árvores, arbustos e gramados vão muito bem com urina não diluída, mas por razões óbvias, aplicá-la sob as mudas de frutíferas e não sobre a folhagem e frutos. Alguns fertilizantes, como algas, são usados especificamente como adubo foliar [aplicado diretamente às folhas], mas a urina é sempre melhor aplicar diretamente no sistema radicular da planta.
Antibióticos, suplementos vitamínicos e outros medicamentos vão acabar na urina, mas em quantidades tão minutos que podem ser negligenciado, especialmente quando diluída em água.
O que é o mijo?
A urina é 95% água, 2,5% é uréia e os outros 2,5% é uma mistura de minerais, sais, hormônios e enzimas. É um sub-produto do sangue, mas apesar de conter alguns resíduos do organismo, não é tóxico.
Em 1995, o Dr. A. H. Fee publicou seu livro Urinalysis in Clinical Laboratory Practice, onde apresenta alguns dos nutrientes essenciais detectados na urina: nitrogênio da uréia, uréia, nitrogênio não protéico (creatina), creatina, nitrogênio do ácido úrico, nitrogênio amoniacal, nitrogênio amino, sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloro, sulfato inorgânico e fosfato inorgânico.  
Durante o mijo, um adulto sadio liberará 11 g de nitrogênio/uréia, 1 g de fósforo/super-fostato e 2,5 g de potássio. Patrick Makhosi, uma cientista de solo junto à Organização de Pesquisa Agrícola Kawanda em Uganda, confirma a eficácia da urina humana como fertilizante. Ele diz que aplicando urina a vegetais em crescimento uma vez por semana por, pelo menos, dois meses mais do que duplica a colheita. 
Despachado pela vergonha.
Muitos banheiros usam entre 50 e 100 litros d’água por dia para descarregar, aproximadamente, 1,5 litros de mijo. Uma pessoa em média, urina cinco vezes por dia e a média de descarga usa oito litros de água – ou seja, 40 litros. Dado que a população da Inglaterra é de aproximadamente 62 milhões de pessoas, a população pode estar contaminando e também descarregando em algum lugar na região algo como 2,5 milhões de litros de água tratada potável todos os dias (fazer retornar a água servida para condições de potabilidade também envolve um complicado processo químico de separação e branqueamento). Se isso fosse uma ação de uma empresa comercial, sérias questões seriam questionadas sobre as suas práticas. Urina diluída para utilização como adubo usará uma fração desse volume d’água enquanto está produzindo um valioso alimento para as plantas.
Usar a urina em vez de descartá-la também reduz a poluição dos rios: a urina é a principal fonte de nitrogênio que, se um caro processo de desnitrificação não for realizado na estação de tratamento de esgoto, pode contribuir para a eutrofização do rio. Os níveis excessivos de nutrientes em nossos sistemas fluviais levam ao crescimento de algas. O florescimento delas pode finalmente causar a morte de plantas e de animais em todo o nosso entorno.
Então, se quisermos uma fonte rápida de alimento com vegetais e perfeitamente equilibrada para a nossa horta; absolutamente livre e disponível todo o ano; economizemos a valiosa água potável do uso excessivo de produtos químicos; além de limitar o emprego intenso de combustíveis fósseis que propicia a produção de fertilizantes nitrogenados artificiais; quando consideramos verdadeiramente a utilização de nossa própria urina.
Há também o prazer acrescido de sentir que somos uma parte mais integrada do ciclo de crescimento na nossa horta; e no ciclo da vida, não estamos separados dela. Para uma jardinagem feliz - lembremo-nos destas regras de ouro ...
Mantê-la separada
Separar a urina das fezes para mantê-la estéril. Mijar numa garrafa ou num balde, ou construir um mictório separado.
Usá-la fresca
O cheiro de amônia também indica uma queda no teor nutricional. Usar o mijo passado diretamente na pilha de composto (ou se não tiver colocar no vaso convencional).
Sempre diluir
A urina é forte demais para ser usada pura sobre as plantas. Diluir, pelo menos, 10:1 e acima de 50:1 para usar em sementeiras onde as plantas estão tenras.
Dorienne Robinson é uma jornalista “freelance”.

 

READ MORE...

1

NEWS
The power of wee: urine could be green energy
Urine could be used to generate electricity and as a free alternative to mineral fertilisers

2

INVESTIGATION
10 Reasons why organic can save the world
Can organic farming feed the world? Ed Hamer and Mark Anslow say yes, but we must farm and eat differently

3

GREEN LIVING
Growing without water: how to garden in a drought
Summer in the garden is beautiful, but hauling gallons of water from the kitchen tap to your beds is neither fun nor sustainable. Here's some tips on how to drought-proof your plot

4

GREEN LIVING
Cash-free living: how to survive and thrive without money
Pounds and pence are important to some but not vital for anyone. From skinny dipping to dustbin dining, there are many ways to live without paying for it. Here are some top tips

5

GREEN LIVING
A beginner's guide to permaculture gardening
Don't get stumped by the name: permaculture is a simple, vital tool for food growers and gardeners alike

Tradução livre de Luiz Jacques Saldanha, Janeiro de 2011.