Micropartículas de plástico

Micropartículas de plástico. O absurdo!

Esta curta explanação de 2 minutos do Grupo ‘Story of Stuff‘, mostra estas “gotículas” quase microscópicas de plástico foram projetadas para irem diretamente para o ralo e assim acabam não nos nossos rios, lagos e oceanos. Em nome do quê??

Pedimos então que se pare com esta ridícula ‘tecnologia’ que agride nossos bens públicos hídricos.

 

Abaixo texto da Avaaz.org  – https://secure.avaaz.org/po/petition/Anvisa_Proibam_a_utilizacao_de_microesferas_de_plastico_em_cosmeticos/?duQILab – sobre a proibição no Brasil destas micropartículas de plástico: vamos apoiar!!

“””Diversas empresas utilizam em alguns de seus produtos cosméticos (esfoliantes, limpeza facial, cremes dentais) minúsculas partículas esféricas de polietileno (o tipo mais comum de plástico). Após a utilização desses produtos, as microesferas fluem direto pelo ralo e acabam indo parar nos rios e oceanos, pois os sistemas convencionais de tratamento de esgoto não são capazes de reter essas partículas graças ao seu tamanho reduzido. Muitos animais são impactados por estas partículas plásticas. Elas são ingeridas e acabam entrando na cadeia alimentar podendo chegar ao seu prato.

Algumas empresas como Unilever, Colgate-Palmolive, Beiersdorf, L’Oréal e Johnson & Johnson já se comprometeram a parar de usar microesferas de plástico. Porém, nem todas as empresas que utilizam microesferas de plástico se manifestaram.

Nos Estados Unidos este assunto já está em discussão há alguns meses. O Estado de Illinois se tornou o primeiro a proibir o uso de microesferas de plástico em cosméticos. Na Califórnia e em Nova Iorque já houve votação favorável na Assembleia e as leis foram encaminhadas para votação no Senado. Em junho de 2014 foi proposta uma lei federal (Microbead-Free Waters Act) para proibir o uso de microesferas nos Estados Unidos.

No Brasil não existe legislação sobre isto e é importante que a Anvisa publique uma resolução que determine a suspensão da fabricação, distribuição, divulgação, comércio e uso, em todo o território nacional, de produtos cosméticos de uso pessoal que contenham microesferas de plástico, para assim ajudar a manter nossas águas limpas.”””

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *